©2019 by zenped. Proudly created with Wix.com

 
  • Joana Martins

Como escolher uma pasta de dentes?

Devo confessar que este assunto das pastas de dentes muito me intriga. A Direcção Geral de Saúde criou há largos anos o Plano Nacional de Saúde Oral (ver aqui). E nas recomendações do plano, é EVIDENTE o tipo de pasta de dentes recomendada a partir do momento em que nasce o primeiro dente do nosso bebé. Devemos escolher uma pasta com flúor na proporção de 1000 a 1500 ppm (mg/L). Todas as revisões sobre o assunto são consensuais: para um óptimo desenvolvimento do esmalte dentário e prevenção das cáries, as pastas de dentes devem ter esta concentração de flúor. E, pasme-se, é a mesma concentração das pastas de dentes dos adultos! Existem obviamente pastas com maior concentração de flúor, mas essas são acessíveis apenas por prescrição médica.

Então, porque é que num vulgar supermercado nos deparamos com isto?


Ora bem, mediante tanta fartura, decidimos classificar estas pastas todas de acordo com a presença de flúor dentro do intervalo recomendado. E as seguintes pastas são aquelas que recomendamos.




Sabemos que não estão aqui todas as marcas de pastas de dentes existentes no mercado. Recomendamos que leiam com atenção os rótulos! E em caso de emergência (tipo: esqueci-me da pasta de dentes do miúdo), saibam que podem usar a pasta de dentes do adulto. Só é mais complicado porque os adultos preferem os sabores de mentol e as crianças frequentemente não gostam lá muito!

De qualquer forma, desde que a vossa parta obedeça à regra dos 1000-1500 ppm de flúor, só têm mesmo que ter atenção à quantidade de pasta que colocam em cada lavagem. A regra é simples: a quantidade terá que ser igual à dimensão da unha do dedo mindinho do vosso filhote!

E não se esqueçam de lavar os dentes.


Amanhã faremos uma revisão sobre higiene oral, para mantermos estes temas actualizados, ok?


Aguardamos, como sempre as vossas sugestões, questões e ideias!