©2019 by zenped. Proudly created with Wix.com

 
  • Joana Martins

Livro da Semana 10



Como o tema da semana é o Baby-Led Weaning, não poderíamos deixar de recomendar um livro de receitas para os bebés comerem sozinhos.

Este livro foi escrito por Begoña Prats, natural de Maiorca e residente em Barcelona e parte de uma aplicação - a Happy Recipes, criada pela autora, onde ilustra a sua experiência de implementação do BLW com os seus 2 filhos, Marcos e Pablo.

Particularidades do livro:

Tem 70 receitas divididas em dois grupos - os Almoços & Jantares e as Sobremesas (que são na verdade snacks saudáveis). Recomendo particularmente as bolinhas de bacalhau com pimento vermelho e espargos e as bolachas integrais de maçã que ainda hoje são um sucesso aqui em casa.

No início do livro faz uma óptima revisão do método e das formas correctas de preparar os alimentos (como se deve cortar as uvas, por exemplo, para diminuir o risco de engasgamento ou recomendações de preparação de alimentos mais duros como a cenoura ou a maçã).

Tem uma escrita muito fácil e alguns títulos são verdadeiramente cómicos, como "os opinólogos" (preparem-se!) ou " o meu filho tem brócolos na cabeça" (preparem-se também...na cabeça, na parede, no chão...).

O que agrada mesmo muito neste livro é o facto de ser descomplicado e admitir uma dieta variada com recurso a proteínas animais e vegetais. E põe sobretudo o dedo na ferida das dietas restritivas que muitas vezes se fazem acompanhar de falta de micronutrientes, como o ferro.

É que o BLW é só uma forma de introduzir alimentos, estimulando o interesse das crianças por sabores individualizados e texturas variadas (ao invés de ser tudo em versão puré): não é uma dieta, nem tem esse fundamento. As crianças podem e devem comer de tudo, obedecendo às regras básicas de segurança da diversificação alimentar: um alimento novo a cada 3 dias, cuidados na introdução do ovo aos 10-11 meses, não usar frutos secos pelo risco de aspiração e recomenda sempre a manutenção do aleitamento materno.

O mais interessante é que o livro não assume que tudo no BLW é um mar de rosas...porque não é! Alguns bebés recusam mesmo os alimentos sólidos, sendo muitas vezes necessário chegar a um ponto de consenso entre os pedaços sólidos e os purés (papa ou sopa).

Porque o objectivo aqui é deixar as crianças serem curiosas com a comida e tornar a refeição um momento sensorial mais rico, favorecendo a autonomia, achamos que pode ser interessante aplicar alguns princípios do BLW. Não é preciso ser fundamentalista e aplicar tudo! Cada família saberá o que resulta melhor! Mas se o vosso filho vos está a dar uma seca com as sopas e as papas, porque não? Sem dramas e sem fundamentalismos.


36 views