©2019 by zenped. Proudly created with Wix.com

 
  • Joana Martins

Quanto exercício físico têm as crianças que fazer?

Quando falamos de saúde, falamos de exercício físico. Alguns de nós, achamos o exercício físico vagamente aborrecido. Uma espécie de obrigatoriedade, entre muitas. Entre comer sem açúcar, sem sal, beber 1,5L de água por dia, lá vêm as recomendações de exercício físico.

Automaticamente há uma parte do nosso cérebro que adormece de tédio com mais uma recomendação. Como se não bastasse sentirmos-nos cansados e emocionalmente drenados a maior parte do tempo, ainda nos temos que preocupar com o exercício físico.

Mas existem aqueles que entre nós são os campeões do exercício físico e que EFECTIVAMENTE gostam do que fazem.

Este post serve para dizer, com todos os caracteres: os chatos do fitness têm razão.


As crianças mais activas são mais saudáveis, mais felizes, estão melhor preparadas para aprender e dormem melhor. A actividade física aumenta a confiança e competências sociais, promove o desenvolvimento cognitivo e a aquisição de linguagem, melhora o movimento e coordenação e como tal, promove um peso equilibrado e melhora a qualidade do sono.


Podemos agora dizer que as coisas estão a correr muito mal em Portugal?

De acordo com dados da Direcção Geral de Saúde, aproximadamente 80% da população adulta é inactiva. Não, não é só sedentarismo, é INACÇÃO!

No grupo entre os 10-11 anos, 64% das crianças são pouco activas. E por fim, no grupo etário entre os 16-17 anos, a inactividade atinge > 95%!

Sabemos que o hábito de praticar alguma actividade física pode ser estimulado em casa e na escola. E deve começar cedo. A Organização Mundial de Saúde leva este assunto tão a sério, que emitiu recomendações para todas as idades.

Neste artigo, vamos revê-las.